segunda-feira, 15 de março de 2010

O PAPEL DO HOMEM E DA MULHER NA SOCIEDADE ATUAL.

A emancipação da mulher, sua independência financeira, sua importância no mercado de trabalho,no orçamento familiar, na política e na formação de um  novo modelo de familia, é fato consumado em quase todo o mundo. No artigo "A doença, o diagnóstico e o prognóstico" , referindo-me a banalização da vida e a decadência da sociedade em nossos dias, menciono como causa também a falência da família. Assim, casamentos desfeitos cada vez mais precocemente, filhos criados mais em creches e escolas do que com os pais, envolvimentos dos jovens com drogas e com a criminalidade , perda daqueles valores passados aos filhos, geração após geração, são consequências dessa constatação.
Recente pesquisa patrocinado pela ONU em diversos países , registrou que uma em quatro mulheres gostaríam de não trabalhar e ficar em casa para cuidar dos filhos e da família. Será que é uma tendência?, até que ponto todas essas conquistas são responsáveis  pelo modelo de sociedade que vivemos? Qual o papel e a responsabilidade dos homens? O tema é apaixonante e altamente polêmico. Vamos discutir? Dê sua opinião, prometo comentar.

33 comentários:

  1. Só seria tendencia se a mulher tiver um companheiro (a) provedor, porque ser mãe exige mais do que atenção, exige dinheiro. Eu gostaria muito de ser autosuficiente economicamente, mas não sou, porém isso não me preocupa porque não é a minha prioridade. Mas, ser MÃE em toda a complexidade da palavra é minha prioridade como projeto de vida, porém ainda não sei bem as implicações reais de ser mãe, porque eu sigo uma tendencia fortíssima, as mulheres estão sendo mães cada vez mais tarde.

    ResponderExcluir
  2. O que vemos hoje é que mesmo tendo um companheiro provedor a mulher não abre mão de sua independência financeira ou de seu espaço conquistado com muita luta,daí a tendência de se ter filhos cada vez mais tarde. Mas grande maioría trabalha mesmo por uma questão de sobrevivência, tendo filhos ainda jovens e com toda consequencia descrita no artigo.

    ResponderExcluir
  3. No caso da sobrevivência toda mulher vira uma Leo. Não sei se vc sabe, mas o leão não caça, são as leoas que devem alimentar o leão e os filhotes, a função do leão é garantir a segurança da família. Porque se um outro macho reivindicar a fêmea ele mata todos os filhotes ou decendentes do leão perdedor, para que a fêmea entre no cio novamente e passe a cuidar das provisões da nova família formada pelo novo macho. Detestaria viver nesse sobresalto, mas a necessidade sempre foi senhora de nossas vontades.

    ResponderExcluir
  4. No caso da sobrevivência toda mulher vira uma Leo. Não sei se vc sabe, mas o leão não caça, são as leoas que devem alimentar o leão e os filhotes, a função do leão é garantir a segurança da família. Porque se um outro macho reivindicar a fêmea ele mata todos os filhotes ou decendentes do leão perdedor, para que a fêmea entre no cio novamente e passe a cuidar das provisões da nova família formada pelo novo macho. Detestaria viver nesse sobresalto, mas a necessidade sempre foi senhora de nossas vontades.

    ResponderExcluir
  5. Primeiro o homem deveria valorizar mais a mulher. Dividir, e não empurrar pra cima dela. Por que é a mulher que carrega o homem e o mundo nas costas, isso depois de já tê-lo carregado 9 meses na barriga.
    O homem poderia começar por adotar o valor da Paternidade Responsável, condição primeira para não privar a criança de sua mãe durante a formação de sua personalidade. A presença e proximidade da mãe nessa fase de seu crescimento diminui considerávelmente o risco de ter sua personalidade desviada, enquanto incompleta.

    ResponderExcluir
  6. PorSeuAmor,
    Por seus méritos a mulher conseguiu destaque sem precedentes na história da sociedade. Sua importância no mercado de trabalho , na política e na área social é reconhecido por todos. Em decorrência seu afastamento do lar e na falta da Paternidade responsável, como vc menciona, realmente priva a criança do convívio diário com os pais na fase mais importante da formação de sua personalidade. Creche e escola jamais substituirão pai e mãe.

    ResponderExcluir
  7. Desde a década de 1960 e 1970 quando o movimento feminista eclodiu na Europa e Estados Unidos, bastante impulsionados pela efervescência política e cultural que essas regiões passavam na época e que colocavam em xeque os valores conservadores da organização da sociedade. Aqui no Brasil somente em 1980 é que este movimento ganhou repercussão, de lá pra cá, a mulher cada vez mais presente em todos os meios, quebrando paradigmas e barreiras, conquistou a tão sonhada independência econômica (ainda que na maioria dos casos haja uma desproporção entre os rendimentos da mulher e do homem, mesmo que ocupe funções idênticas nas companhias) e social (tema do debate). Assim, a mulher lutou tanto para conseguir seu espaço e agora estamos vendo que 1 entre 4 mulheres , conforme dados da matéria, ainda prefeririam ficar em casa e cuidar dos filhos e da família. Eu sinceramente adoraria que a minha mulher (Ainda não tenho, sou solteiro ainda) ficasse em casa cuidando da educação dos filhos e administrando a casa, mas sei que atualmente isso é impossível, pois a maioria das mulheres está investindo na sua educação e qualificação e dificilmente aceitaria ficar em casa cuidando da família ao invés de disputar o mercado de trabalho, uma vez que tenha investido tempo e dinheiro na sua formação. Os dados divulgados pela ONU me fazem pensar se talvez somente agora a mulher esteja percebendo que a tão sonhada independência é utopia e que o seu real papel na sociedade e ficar ao lado do homem cuidando dos filhos. Com a palavra, as mulheres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sociedade atual com suas exigências praticamente "forçou" a mulher adentrar ao mercado de trabalho, pois nas famílias hoje o salário da mulher é salutar para a manutenção da casa, quando não é predominante. Todavia, hoje ninguém considera inadequado uma mulher praticamente prover um lar, mesmo sendo casada, porém, não perdoam a mulher que deixa para o homem a responsabilidade de fazer a maior parte dos serviços domésticos. Concluindo, a mulher hoje tomou para si a responsabilidade quase total das despesas da casa, e ainda, tem que se responsabilizar quase sozinha com a limpeza da casa. Por isso que muitas invejam as mães e as avós, elas ficavam somente com a limpeza, hoje, estamos ficando com as duas frentes prover e administrar o lar. E os homens cada vez mais acomodados, elas dividem as despesas, mas eles não dividem as tarefas da casa.

      Excluir
  8. Assunto bem pertinente.Sou mãe desde que me entendo por gente. Trabalho idem. Não sei dizer como seria ter um companheiro pra dividir contas e responsabilidades, pois nunca me casei. Há 4 anos trabalho em casa e tb faço algumas coisinhas em casa (exercendo minha porção dólar) como costumo dizer (santa máquina de lavar. Sinto necessidade de sair, de voltar a trabalhar fora.Mas acho que seria maravilhoso poder ficar por conta de cuidar dos filhos, do marido e ainda ser feliz... Mas Dr. Alex Mendes me apresente um homem desses que vc sugeriu: provedor, etc e tal... Juro que casaria com ele... Utopia é achar que os homens (sem generalizar) estão querendo responsabilidades com família... Pior, acho que os homens traem suas mulheres que ficam em casa e ainda começam a chá-la burra. Já vi e ouvi mto isto. Os dados apontam que muitas famílias são sustentadas pela mulher e algumas delas ainda apanham de seus parceiros... Ahã!!!!

    ResponderExcluir
  9. Dr. Alex Mendes,
    Pois é amigo, a questão é complexa. Como conciliar o trabalho do casal e ainda dar a assistência necessária,amor, carinho e ensinamentos fundamentais aos filhos. O que temos visto é a falência do modelo da família tradicional e suas consequências. Desrespeito, falta de amor,criminalização dos jovens, gravidez na adolescência e principalmente falta de amor ao próximo. No meu caso, só agora com minha filha adolescente que minha esposa retornou ao mercado de trabalho. Não nos arrependemos.

    ResponderExcluir
  10. Nadiavida,
    voce representa com sua história, milhares de mulheres guerreiras desse País. Ainda bem que voce não generalizou, senão o debate ía pegar fogo. É claro que existem homens que não têm o menor respeito por sua companheira, mas concordemos, mulheres também. O fato é que com os dois trabalhando, na maioría das vezes em locais distintos, com projetos e prioridades diferentes, independência financeira, amizades, situações são criadas e talvez aí o tempero esteja favorecendo traições dos dois lados. Meu pai dizia que a ocasião faz o ladrão, será? A única certeza disso tudo é que os grandes prejudicados são os filhos, que tendem no futuro a montar esquema familiar semelhante. Só o amor pode ultrapassar tantos obstáculos, e essa é a esperança que podemos ter para uma sociedade mais justa e fraterna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NOS TEMPOS EM QUE A MULHER NÃO PODERIA TTRABALHAR FORA DE CASA A FAMÍLIA TINHA MAIS VALOR FILHOS RESPEITAVAM MAIS OS PAIS E OS PAIS SE PREOCUPAVAM MAIS COM OS FILHOS HOJE AS FAMÍLIAS NÃO TEM TEMPO PARA CUIDAR SEQUER DOS SEUS FILHOS QUANDO NÃO ESTÃO EM CRECHES ESTÃO NAS RUAS SENDO ENSINADOS AS COISAS ERRADAS DESTE MUNDO, HOJE SE DIZEM OS PAIS QUE NÃO AGUENTAM MAIS SEUS FILHOS E QUANDO ISSO ACONTECE O MUNDO DIZ EU AGUENTO E ENSINA TUDO AO CONTRÁRIO.

      Excluir
  11. Vejo este caminho da indepêndia da mulher sem volta. Até temos vontade de muitas vezes ficarmos em casa, mas ai entra o questão da realização individual, do ser independente do sexo. A solução que vejo e a participação por igual de homens e mulheres na educação dos filhos e na responsabilidade em cuidar do lar. Trabalham fora e cuidam juntos da família, dividindo as tarefas de casa, as reuniões de colégio e assim por diante. Os filhos crescem vendo esta parceria e entendem o sentido de família!
    @carlabeatriz

    ResponderExcluir
  12. carlabeatriz,
    naturalmente esse sería o modelo ideal, muitas famílias já procedem assim. Infelizmente não é o que estamos vendo na grande maioría dos lares brasileiros.

    ResponderExcluir
  13. Caro amigo

    Seu texto "fala" do dilema que eu estou vivendo!
    Como é dificil "deixar" de trabalhar para ter o DIREITO de cuidar do meu bebe, em casa do seu jeito dando o amor e carinho que eles merecem!
    Essa opção me fez abrir mão de quase TUDO o que o dinheiro pode me dar, mas lá no fundo amigo dinheiro nenhum pode dar o amor e cainho que tenho recebido nesse periodo!
    Um super beijo
    Com carinho
    Cris

    ResponderExcluir
  14. Cristiane Benedicto,

    Sei o quanto é dificil. Sou médico e minha esposa enfermeira. Quando nasceu nossa filha enfrentamos esse dilema. Em comum acordo, optamos por ela parar de trabalhar para se dedicar inteiramente à nossa filha. Hoje ela já fez 15 anos e minha esposa retornou ao mercado de trabalho. Cada caso é um caso, a decisão é muito dificil, nós não nos arrependemos, inclusive minha esposa hoje é vereadora pelo PSDB no ES. Seja qual for sua decisão, seja muito feliz. Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  15. Não acho que seja uma tendência, mas é porque ninguém gosta mesmo de ficar trabalhando, é chato trabalhar todo dia num lugar com horário. Eu não gosto e nem por isso sou mulher.

    ResponderExcluir
  16. Rondinelli Fortalesa.
    Também não acredito que seja uma tendência, só não acho que o motivo seja a sua teoría. Acredito mais que a mulher de hoje não quer abrir mão das conquistas conseguidas com muita luta.

    ResponderExcluir
  17. Assunto interessantissimo, costumo dizer q a família é abase de tudo, ou seja, a sociedade civil está perdendo sua base familiar devido o mundo globalizado em que vivemos. Porém precisamos nos adpatar as mudanças cotidianas do mundo moderno sem perder a essência primária que é o bem familiar, que estrutura uma sociedade civil justa e ética. Devemos medir valores, e tendencias, o homem e a mulher já possuem direitos iguais e nada mais justo do que tal.. Cada um possue seu papel familiar, porém no mundo globalizado o papel pode ser o mesmo, afinal a luta é reciproca!

    ResponderExcluir
  18. Martha Melissa,
    Exatamente, a família é a base de tudo. célula mater da sociedadede. Os compromissos com os filhos são de responsabilidade do pai e da mãe. O que não pode é se achar que creche e escola os substituem, pois os valores familiares são específicos para cada familia. Amor de pai e mãe é incondicional e insubstituível. Como conciliar trabalho com dedicação aos filhos é o grande desafio.

    ResponderExcluir
  19. A mulher só deixou de ser administradora da casa (Filhos, Marido, Gastos, Auxiliares) porque ela mesma desvalorizava esta missão.
    Administrar uma casa é exatamente igual a administrar um emprego, em país.
    Se a núcleo(mãe e pai)colocam o individualista acima de tudo dificilmente será construido um Lar.
    Amor,cumplicidade,colaboração é o tripe necessario para a relação humana.

    ResponderExcluir
  20. Marisa Cruz,
    Voce coloca duas opiniões interessantes, a mulher desvaloriza a missão e o individualismo. A questão é, será que a emancipação, as conquistas em todos os setores da comunidade, está afastando as mulheres do casamento e consequentemente da familia? O individualismo será o grande responsável?

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. CORREÇÃO POR PROBLEMAS DE EXCESSO DE CARACTERES: Desprezar o comentário anterior pois é o final do comentário que agora posto:

    Eu sempre digo: cada macaco no seu galho! Se fosse assim, mulher e homem estariam bem e a família, célula mater da sociedade,TRANSMISSORA DE VALORES BÁSICOS P/ A FORMAÇÃO DO HOMEM, estaria salva.
    Mas a porcalhada (ou, a macacada) está feita!
    Todos preferiram aderir ao Marxismo Cultural - aquele que gera a fútil e nada interessante luta de classes. São empregados contra patrões, filhos contra os pais, negros contra os brancos, índios contra os civilizados, homossexuais contra os heterossexuais, mulheres contra os homens,...e vice-versa, enfim...uma infinidade de "lutas de classes". É só pensar um pouquinho que tem muitas destas lutas por aí. E todos caem que nem "patinhos" sob uma enxurrada de frases bonitinhas e atraentes, tais como "igualdade de direitos"...ai ai...
    Então fica assim definido: "bonzinhos" são os "sem-terra" que não tem onde morar(?), o negrinho, que não teve "oportunidade", o homossexual que "precisa expressar PUBLICAMENTE a sua op(I)ção", a mulher, coitadinha, que fica com a "pior parte" que é cuidar da casa, dos filhos e do marido e ficar "socada dentro de casa" enquanto seu marido está na rua a "gosar a vida", etc.
    Em suma, o Marxismo Cultural, sacanamente, inventou um meio de tirar os direitos básicos de uns e dar a outros sob estes pretextos - com o intuito primordial de destruir a FAMÍLIA!

    ResponderExcluir
  24. A família só se sustenta firmemente com pai, mãe e filhos. É assim, desde q o mundo é mundo!
    Pode acontecer acidentes, é claro: morte na família, p ex. Mas isso faz parte do ciclo vital e NATURAL a que todos podem passar. Os filhos não ficam neuróticos p isso, pois sabem q tiveram um pai e uma mãe q o geraram. Então é indubitável que possam ser criados ou por um ou nenhum dos pais. Podem ser avós ou tios, enfim.
    Mas dizer que filhos educados e, tão somente, CRIADOS por estranhos (professores, tias de creche, "casais" homossexuais, ou sei lá que outros "tipos")seja normal? Não! Basta ver no que deu tudo isso! Aqui no Brasil, pelo menos, há 3 ou 4 gerações de pessoas estressadas, neuróticas, infelizes, frustradas e que não saem dos consultórios de Psiquiatras. Por quê? Porque não receberam os valores devidos que somente uma FAMÍLIA proporciona, de geração a geração. Isso que não vou nem entrar no mérito da religião, outra coisa largamente atacada pelo Marxismo Cultural. Ou será que preciso desenhar? E não me venham falar de pais desajustados, pois estarão falando destes pais que incorporaram muito bem esta ideologia. Basta olhar um pouco mais remotamente e lembrarão de como eram as famílias de seus bisavós, ou tataravós. E também não me venham falar das exceções!

    ResponderExcluir
  25. Aliado a isso, tbém veio no pacote o Marxismo Econômico - este que veio ditar regras de trabalho, ou seja: melhor não trabalhar, pois o "coitadinho" vai ganhar o mesmo que você que trabalhou. Com isso, a sociedade empobrece, passa fome, os preços sobem e...a mulher (caso em questão aqui do tópico)"coitadinha" tem que sair de casa pra trabalhar e trazer o sustento. Acho q se faz desnecessário eu detalhar no que deu, não é? Mas eu dou uma palhinha: mulheres neuróticas, tendo q fazer mil faculdades p ganhar o mesmo ou perto do q o homem ganha - quando não ganha mais! - fazendo gerar o primeiro dos muitos desconfortos e brigas entre os casais. Precisam se arrumar mais e sedutoramente p atrair a atenção sobre si e conseguir um "bom" emprego (pobre marido!), enfim. Eu poderia citar uma série de consequências mínimas - imagine as máximas! - para um casamento ir p o brejo!E pronto! A família foi pro brejo junto!
    Eu não vou me extender mais por aqui. Estou cansada de pensar, analisar, estudar a fundo estas questões, buscando na História Natural da Vida respostas p tudo isso e ficar falando p as paredes! Estou cansada de verem as pessoas debatendo consequências e procurando soluções p estas, quando na verdade deveriam ir direto às causas e combatê-las com coragem!
    Penso q a solução agora q a "macacada" está feita, é tentar resgatar estes valores perdidos. Ver, analisar, julgarem, mas, depois de tudo, AGIREM!!!
    Como disse em outro tópico aqui do blog: as pessoas vivem p os seus umbigos, egoísticamente, e de olhos fechados, sem questionarem nada do q se passa a sua volta. Não analisam a própria realidade em que vivem.
    Fico por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sociedade capitalista na atualidade não pode prescindir do trabalho da mulher, imaginem se hoje retirássemos todas as mulheres de seus postos de trabalhos e as transformássemos em "do lar" haveria um colapso, quem cuidaria dos bebês prematuros nas UTIs neonatais, quem educaria as crianças da pré-escola, quem cuidaria dos idosos nas clínicas, quem trabalharia nas lojas do comércio, nos bancos e lotéricas, já imaginou sua filha que vc investiu tanto para se tornar médica, tendo que largar seu consultório para lavar e passar para o marido? O que penso é que os homens precisam em conjunto com as mulheres assumirem o lar e a educação dos filhos, já que o dinheiro delas é imprescindível para prover o lar, eles deveriam dividir com elas responsabilidades como ir em reuniões de pais nas escolas, levar filhos ao médico, lavar os banheiros das residências, lavar roupa e louça. Pois, já que não dá para a mulher sair do mercado de trabalho, o homem teria que adentrar mais às responsabilidades da casa e dos filhos. Haja visto todos em uma casa comerem, usarem banheiros, sujarem roupas, ou só a mulher que faz isso?

      Excluir
  26. Cristina,
    Está coberta de razão, os seus comentários traduzem exatamente o que acontece em nossa sociedade atual. O que escrevi resumidamente no artigo, voce esplanou com inteligência, realmente a situação atual é fruto de todas essas lutas alimentadas por uma ideologia ultrapassada, mas que infelizmene ainda tem muitos segdores disfarçados de democratas por aí. Luta de classes, de raça, de religião, de família vai de encontro a tudo que aprendemos por séculos de convivência harmoniosa em familia, com seus valores passados de geração a geração como um herança específica de cada clã. Tudo isso, gerou um individualismo egoista e competitivo que está destruindo nossos lares e tirando de nossos filhos a oportunidade de um lar amoroso, carinhoso e fraterno. Não sei se há volta, infelizmente a falência instituição familia é iminente, pelo menos nos moldes que a desejamos. Obrigado, sua colaboração foi valiosa.

    ResponderExcluir
  27. concordo pelamente com vc, caro marco Sobreira, você é o cara! :D

    ResponderExcluir
  28. RESUMINDO A HISTORIA PROCURE OBEDECER A DEUS E ELE TE ENSINARA A VIVER. LEIA A BIBLIA TODOS VOCES E SEJAM FELIZES. ODIABO ODEIA A FAMILIA RESISTAM A O DIABO E ELE FUGIRA DE VOS TIAGO 4.7) jhonni

    ResponderExcluir